quinta-feira, 9 de maio de 2019

World Enduro Super Series (WESS) no Toyota Porto arranca em Penafiel (Quintandona).

Prova já conta com 321 pilotos de 26 países e celebra 15 anos numa edição especial com a melhor lista de inscritos de sempre
É já amanhã (10 de Maio) que Lagares (Quintandona), em Penafiel, recebe a 15ª edição do Toyota Porto. Extreme XL Lagares numa das edições mais duras de sempre, numa organização da WESS e Extreme Clube Lagares, com o apoio da Câmara Municipal de Penafiel.
A prova foi escolhida novamente pela WESS como prova de abertura do campeonato mundial.
Esta competição volta a abrir as World Super Enduro Super Series (WESS) e já bateu todos os recordes, com 321 inscritos em representação de 26 países.
Na prova de Enduro, com a duração de três dias, os grandes nomes do desporto irão estar presentes, tais como Graham Jarvis, Alfredo Gomez, Wade Young e Nathan Watson, e ainda pilotos dos quatro cantos do mundo, prometendo assim uma intensa luta pelos lugares do pódio.
A corrida arranca na aldeia histórica de Quintandona, em Lagares, Penafiel, para a prova de EnduroCross que tem espetáculo assegurado com os pilotos a superarem uma pista com várias dificuldades e obstáculos.
Já no segundo dia os pilotos partem rumo à Ribeira do Porto para o Prólogo por onde passam por uma rota mítica para o povo portuense, contando com uma enchente de público para assistir à prova com um cenário magnífico, esta sessão irá definir a grelha de partida para o terceiro e último dia da corrida.
Depois do Toyota Porto Extreme XL Lagares, em Penafiel (Quintandona), o World Enduro Super Series segue para mais sete etapas, em França (17-19 maio), Áustria (30 maio a 2 junho), Itália (data a anunciar), Roménia (30 julho a 4 agosto), Reino Unido (21-22 setembro), Espanha (5-6 outubro) e Alemanha (2-3 novembro).

terça-feira, 7 de maio de 2019

Portugal estreia-se com uma vitória

EBUC / Philip Davali No jogo de abertura do Campeonato Europeu de Ultimate de Praia, na Praia da Rocha, em Portimão, Portugal venceu a República Checa por 13-6.

Leia a noticia no site

segunda-feira, 6 de maio de 2019

João Barbosa e Filipe Albuquerque tiveram de se contentar com o oitavo lugar em Mid-Ohio

A dupla portuguesa da Mustang Sampling Racing, João Barbosa e Filipe Albuquerque, tiveram um final de corrida em Mid-Ohio complicada não indo além do oitavo lugar final.

Depois da vitória em Long Beach, os pilotos do Cadillac com o #5 estiveram quase sempre no quinto posto neste confronto. Com a hipótese de tirarem vantagem de uma possível bandeira amarela, a equipa arriscou uma entrada nas boxes prematura, que acabou por não resultar, uma vez que a situação de bandeiras amarelas não se verificou.

“O início da corrida foi de loucos, mas era o andamento que tínhamos. Perdi um bocadinho na luta com um dos Acuras. O risco que corremos podia ter saído bem, mas infelizmente não resultou. Perdemos muitas posições que não conseguimos recuperar”, disse Barbosa.

“Apesar da falta de andamento estávamos a fazer uma corrida boa. Mas quando surgiu, aquela hipotética oportunidade, decidimos arriscar com o intuito de conseguirmos um lugar no pódio. Mas, nada disso aconteceu, e acabámos por perder muitas posições. É um resultado frustrante mas isto mostra bem que tudo pode acontecer nestas corridas. Agora já só pensamos na próxima”, referiu Filipe Albuquerque.

E a ‘próxima’ decorrerá em Detroit no dia 1 de Junho.