segunda-feira, 18 de julho de 2016

Escola de Judo Ana Hormigo realiza Graduações e Torneios Técnicos


No Domingo, 17 de julho, a Equipa Técnica da Escola de Judo Ana Hormigo organizou 3 atividades no Pavilhão Desportivo do Agrupamento de Escolas de Alcains.

Pelas 10 horas realizou-se o Torneio de Katas onde os participantes realizaram um conjunto de técnicas clássicas. Sete pares com idades compreendidas entre 10 e 13 anos de idade (nascidos entre 2003, 2004 e 2005) demonstraram os 3 primeiros grupos de técnicas clássicas de projeção de braços, anca e pernas, do designado Randori Nage-no-Kata.

O vencedor na categoria 2003 foi Afonso Folgado, em 2º lugar ficou Leandro Serra e em 3º lugar Maria Rosário. Em 4º lugar ficou Bruno Gonçalves e em 5º lugar ficou João Dias.

Na categoria 2004/2005 venceu Dinis Folgado com o uke Alexandre Boyko, em 2º lugar Bárbara Carriço e em 3º lugar Ângela Carriço.

De seguida os atletas do Pré-escolar e 1º ciclo participaram no 1º Torneio Técnico com o objetivo de demonstrar técnicas de quedas, técnicas de execução no solo e em pé.

Duarte Folgado venceu na demonstração de técnicas do pré-Escolar, no 1º ano venceu Martim Louro, ficando Beatriz Grecu em 2º lugar e Xavier Gameiro em 3º lugar. Do 2º ano venceu o 1º lugar Eduardo Sousa, em 2º lugar ficou Pedro Dias e em 3º lugar ficaram Gabriel Albano e Santiago Gomes. Do 3º e 4 anos venceu Martim Serra, em 2º lugar ficou Afonso Nunes e em 3º lugar ficou Afonso Prata.

Todos foram premiados pelo esforço e dedicação à modalidade e ainda excelente prestação de todos os participantes, em especial dos atletas propostos a 1º kyu (cinturão castanho) pela notável exibição na exigente prova prática.

No final da manhã, procedeu-se aos exames de graduação até ao cinto castanho onde trinta judocas foram avaliados na parte prática.

Após a entrega de diplomas, encerrou-se as atividades com um almoço partilhado onde se juntou atletas familiares e amigos do judo, num ambiente descontraído e de convívio.
 
Fonte: EJAH

sábado, 16 de julho de 2016

1º Estágio de Judo Adaptado junta 60 judocas



Adicionar legenda
Tal como prometido e agendado em ano anterior e a fim de encerrar o plano de atividades da época desportiva do Judo Adaptado, a Escola de Judo Ana Hormigo e a APPACDM de Castelo Branco organizaram em parceria um Estágio de Judo Adaptado sob o lema “Incluir, Igualar e Aperfeiçoar - Judo para Todos”.

Esta atividade de convívio decorreu no fim-de-semana de 9 e 10 de Julho e contou com a presença dos convidados Judo Clube Pragal em parceria com a APPACDM de Lisboa/Quinta dos Inglesinhos, Atlético Clube Fundanense em parceria com a APPACDM do Fundão e Sporting Clube do Sabugal.

No sábado de manhã decorreu a sessão de 2 horas de treino de Judo que juntou cerca de 60 judocas de todas as turmas do nosso projeto desde os seis anos de idade até à idade sénior. Assim, foi possível realizar a inclusão dos atletas de Judo Adaptado com os restantes judocas numa só festa e sentimento único: igualdade de todos e para todos. Esta atividade realizou-se no Pavilhão Desportivo de Alcains com o apoio do Agrupamento de Escolas de Alcains e São Vicente da Beira.

Após o almoço, nas instalações na Carapalha da APPACDM de Castelo Branco, os participantes usufruíram de atividades ao ar livre como Tiro com Arco, Zarabatana e Ponte Himalaia. Mais tarde, toda a comitiva do estágio deslocou-se à Barragem de Santa Águeda – Marateca para a realização de passeios de Kayak. O dia terminou com churrasco e outros jogos tradicionais no espaço envolvente da APPACDM de Castelo Branco.

No Domingo a diversão passou pela Piscina Praia durante a manhã e uma visita ao Jardim do Paço e ao Castelo da cidade após o almoço.

Esta atividade proporcionou uma variedade de experiências a todos os judocas onde se fomentou essencialmente a inclusão, o espírito de entreajuda, a cooperação e a amizade.

Houve ainda o envolvimento e a colaboração da Associação de Paintball de Castelo Branco – Relâmpagos e da Associação de Escuteiros de Portugal GR 170 de São Vicente da Beira que dinamizaram as atividades de Aventura.

Salienta-se ainda que esta atividade está inserida no Programa Nacional de Desporto para Todos 2016, cuja candidatura da Escola de Judo Ana Hormigo foi recentemente aprovada.


Judo celebra Contrato-Programa dp PNDpT


Através do Projeto “Incluir, Igualar e Aperfeiçoar – Judo para Todos”, a Escola de Judo Ana Hormigo conseguiu a aprovação da sua candidatura ao Programa Nacional de Desporto (PNDpT) promovido pelo Instituto Português do Desporto e da Juventude. O PNDpT adota a definição consagrada na Carta Europeia do Desporto que tem por objetivo “a expressão ou a melhoria da condição física e psíquica, o desenvolvimento das relações sociais ou a obtenção de resultados na competição a todos os níveis”.
O Programa define um conjunto de objetivos e metas a atingir no contexto do “Desporto de Base”, de forma a obter uma população mais ativa, com estilos de vida saudáveis, garantindo assim uma melhoria da qualidade de vida. A sua missão encontra-se assente em pilares que visam a promoção e o desenvolvimento desportivo, a educação para e pelo desporto e a promoção da saúde.

Ao longo do ano 2016, a Escola de Judo Ana Hormigo irá desenvolver diversas atividades de inclusão pelo Judo e pelo Desporto em geral com a missão de incluir pessoas com deficiência, igualar a oferta desportiva e aperfeiçoar capacidades motoras básicas e psíquicas, combatendo essencialmente a exclusão social e a solidão destes indivíduos. 
 
Fonte: EJAH

sexta-feira, 15 de julho de 2016

2º Open de Beisebol Nacional



No próximo sábado, dia 16 de Julho, o White Sharks Almada Beisebol Clube tem o prazer de receber, na Pista Municipal da Sobreda da Caparica, o 2º Open de Beisebol Nacional. 

Desta forma, os WSBCA querem todos a passarem um  dia  assistir ao melhor beisebol nacional. Haverá um piquenique e muitas surpresas, ao longo do dia!

Jogos:
10h: WS Almada vs Lisboa Capitals
13h: Lisboa Capitals vs Aveiro BC
16h: Aveiro BC vs WS Almada

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Campeonato do Mundo de Tiro com Besta em Idanha




Decorreu nem Idanha-a-Nova de 12 a 19 do presente mês, o Campeonato do Mundo de Tiro com Besta, organizado pela Associação Clube Raia Aventura, em parceira com a Federação de Arqueiros e Besteiros de Portugal e a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova. Este evento que esteve dividido em vá rias fazes, começando no dia 12 com um prólogo a nível nacional que contou com perto de 60 atiradores. Seguiu-se o Open Internacional de Forest que teve perto de 30 atiradores e terminou com o Campeonato do Mundo de 3D de tiro com besta com perto de 40 atiradores de Portugal, Brasil, Índia, Suécia, Irlanda, Grã-Bretanha, Rússia e Austrália. Paralelamente a estes eventos, teve lugar também a Taça de Portugal de Tiro com Besta, e o troféu Hélio Meca.

A nível de medalhas Portugal foi o país que mais medalhas conquistou, num total de 8 medalhas de ouro a nível individual e 2 por equipas, 8 medalhas de prata a nível individual e outras duas por equipas e 9 medalhas individuais de bronze e outras duas por equipas. Por sua vez a Suécia obteve 4 medalhas de ouro individuais e outra de ouro por equipas, 1 de prata e 1 de bronzes, ambas individuais. A Grã-Bertanha teve 2 medalhas de ouro individuais e a Índia teve 1 medalha de prata e outra de bronzes, ambas a nível Individual.

Individualmente, o Titulo de Campeão do Mundo de Tiro com Besta na classe de Besta Medieval Open foi conquistado por Pedro Runa de Portugal, na classe de Besta Medieval Sénior, o titulo de Campeão do Mundo foi para Graeme Peatfield da Grã-Bretanha. Na Classe de Freestyle Sénior, o Campeão do Mundo foi o Português João Santos, já na mesma classe, mas no escalão de Open, a medalha de ouro foi para Anders Tarukoski da Suécia, e no escalão de Júnior foi para Edvin Hedberg, também da Suécia. Na classe de Standart, o escalão de Open Masculino, foi conquistado por Rui Possacos de Portugal e no escalão de Open Feminino, foi conquistada por Paula Neves. A nível de equipas, na classe de besta medieval a medalha foi para Portugal, senda a equipa formada por Pedro Runa, Paulo Braga e Hélio Ribeiro. Na classe de Freestyle, a medalha de ouro por equipas foi para a Suécia, com os atiradores Anders Tarukoski, Tobias Tarukoski e Kent Hedberg. Já na Class de Standart, a medalha de ouro foi conquistada por mais uma formação Lusa, formada por Rui Possacos, Carlos Pacheco e José Costa.

No Open de Forest, foi ganho também por Pedro Runa e por Graeme Peatfield, respectivamente em Besta medieval Open e Sénior. Em Standart, em seniores, o ouro foi para Henrique Jordan, em Open para Anders Tarukosky e em Júnior para Edvin Hedberg. A Standart, os vencedores foram Pedro Correia e Paula Neves, respectivamente masculino e feminino.

Em relação á taça de Portugal, na classe de Medieval Open o vencedor foi também Pedro Runa, e na classe de Sénior o vencedor foi Hélio Ribeiro. Na classe Freestyle, os vencedores foram Henrique Jordan a Sénior e Carlos Almeida em Open. Na classe Standart, a Open Masculino foi para Carlos Almeida e a Open Feminino foi para Paula Neves.

O troféu Hélio Meca 2016 foi conquistado por Rui Possacos.

De realçar a prestação do besteiro da casa, José Costa, que sendo o seu primeiro anos de competição, conseguiu um quinto lugar no Open Forest, um 8º lugar no campeonato do Mundo de 3D, 7º lugar na taça de Portugal de Tiro com besta e ganhou por equipas o Campeonato do Mundo 3D de Tiro com Besta

Em termos de organização, a Associação Clube Raia Aventura foi bastante elogiada pelo evento, não só pela parte técnica, mas também pelo envolvimento que consegui trazer a este evento. Desde a qualidade dos equipamentos utilizados, ao espaço onde foi realizado, a toda a organização e acompanhamento dos atletas, foram aspectos que foram realçados no decorrer dos dias da prova e que marcou a região não só no mapa nacional da prática da modalidade, mas também a nível internacional, em que todos os participantes estrangeiros, não se cansaram de dar os maiores elogios a esta organização.

Este foi um desafio que foi “agarrado” pela Raia Aventura no final do ano passado, mas sobretudo foi uma “vitória” em termos de organização, que contou com a parceria da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova e com os apoios da Naturtejo, Turismo do Centro, Instituto Português da Juventude e Campo Nacional de Actividades Escutistas.

Salesianos de Lisboa Crushers brilham na Europa




O feito único que a equipa dos Salesianos de Lisboa Crushers obteve na terceira edição do Windmill Classic (maior clássica europeia de Softebol, versão Slow-Pitch) passará a constar dos registos históricos da modalidade como a melhor classificação de sempre de uma equipa portuguesa em território europeu.
A segunda maior competição de Softebol da Europa que decorreu na Holanda, perto de Amesterdão, entre os dias 30 de junho e 4 de julho, contou com a participação da equipa dos Crushers de Lisboa, que na categoria mista (constituída por cinco homens e cinco mulheres), obteve um impressionante terceiro lugar entre algumas das maiores equipas da Europa, no escalão sénior.
Com somente um elemento com idade sénior no plantel (todos os restantes jogadores têm entre os 15 e os 17 anos), a equipa portuguesa mostrou a coragem e a ambição que os caracteriza desde 2014 (primeiro ano em que “ousaram” entrar no circuito europeu da modalidade) frente a algumas das melhores equipas da modalidade a nível europeu como os Hairy Coos (equipa da Liga A europeia de Softebol) e a Seleção Holandesa (campeã europeia), entre outros. 
 
Destaque para os resultados de 7-14 frente à Selecção Holandesa (que apesar da derrota, não deixa de ser um resultado de registo se tivermos em conta o currículo do adversário), o 4-5 frente aos Base Invaders (uma das melhores equipas inglesas da actualidade) e as vitórias por 5-4 aos HTH (uma das equipas de referência do panorama europeu) e o perfeito e inimaginável 15-0 contra os Usual Suspects (campeões irlandeses) este, o maior e melhor resultado de sempre de uma equipa portuguesa na Europa.
Individualmente destacam-se Miguel Teixeira com 3 home-runs (jogada máxima no Softebol que garante automaticamente uma corrida – ponto), Mariana Pereira que, com apenas 15 anos de idade, foi responsável por 19 eliminações em toda competição, as excelentes prestações defensivas de Tomás Durão, Pedro Eusébio e Maria Pato e a estatística completa de 23 strike-outs, 16 assistências e 2 home-runs do “pitcher” Frederico Cruz.


 
Equipa Feminina consegue 4ºlugar

Mas os Salesianos de Lisboa Crushers não estiveram em competição apenas com a equipa mista, tendo competido também com uma equipa feminina naquela que foi a primeira participação nesta categoria de uma equipa portuguesa a nível europeu e no escalão sénior.
Com uma média de idades a rondar os 16 anos, a equipa feminina conseguiu, também ela, uma classificação histórica numa competição europeia, logo na sua estreia, mostrando uma qualidade técnica impressionante perante equipas muito mais experientes e mais adultas.
Apesar do 4ºlugar, a equipa dos Salesianos de Lisboa Crushers esteve muito perto de conseguir chegar à final, uma vez que perdeu o jogo das meias-finais contra a equipa holandesa das Rock Angels por 5-6 após dois prolongamentos e na última jogada.
Estas participações europeias da equipa pertencente ao Colégio Lisboeta mostram o enorme potencial humano existente nos Salesianos de Lisboa, que em seis anos de existência são considerados, neste momento, a maior equipa emergente do Softebol Europeu (por mérito próprio), após a conquista de um terceiro e quatro lugares na terceira edição da segunda maior competição de Softebol da Europa. 

Fonte: Salesianos de Lisboa Crushers 

terça-feira, 21 de junho de 2016

Almada candidata a Cidade Europeia do Desporto em 2018.


Almada‬ é candidata a Cidade Europeia do Desporto em 2018, a revista Jogada do Mês apoia a candidatura de Almada.


Vote na sondagem em http://acesportugal.pt/