segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Vencedor do Dakar 2012 passou por Lisboa


Peterhansel, Roma e Leal dos Santos partilharam experiências


A Delta Q – X-raid Team que venceu a edição 2012 do Dakar Argentina Chile Peru, esteve hoje em Lisboa para partilhar as experiências vividas na mais dura e mítica prova do todo-o-terreno. Stephane Peterhansel, Nani Roma e Ricardo Leal dos Santos reuniram um sem número de jornalistas, amigos, patrocinadores e fãs num encontro animado na loja Delta Q na Avenida da Liberdade. Igualmente presentes esteve, Rui Miguel Nabeiro, administrador da Delta Q, marca patrocinadora da equipa e Sven Quant Director da estrutura X-raid.


Foi um feito único aquele que se viveu com o término da 34ª Edição do Dakar. Stephane Peterhansel venceu pela 10ª vez na sua carreira a mais dura e mítica prova do Todo-o-terreno, o MINI All4 Racing e a X-raid conseguiram a primeira vitória na prova e a Delta Q conseguiu ser a primeira marca portuguesa a chegar ao lugar mais alto do pódio com o patrocínio à equipa que teve, para além de Peterhansel, Nani Roma no segundo lugar e Ricardo Leal dos Santos no oitavo.


A prova foi, ao longo de todas as etapas extremamente competitiva e dura. O número de pilotos candidatos à vitória nunca deixou a estrutura alemã tranquila. E dia após dia, os três pilotos lutavam por se superiorizar aos seus adversários, ao mesmo tempo que evitavam qualquer percalço.


Peterhansel, apelidado de “Sr. Dakar” foi a estrela maior, venceu 3 das 13 especiais disputadas e assumiu a liderança da prova na quarta etapa e não mais largou até ao final; Nani Roma venceu igualmente três etapas e a cinco dias do final do evento assegurou o segundo lugar. Ricardo Leal dos Santos conseguiu um recorde pessoal ao ficar em segundo na derradeira etapa. No entanto, as ambições do piloto português de fazer melhor que o sétimo lugar da edição anterior ficaram por terra, quando no terceiro dia um ‘atascanço’ quando evitava um ‘motard’ o remeteu para a 50ª posição da geral. Ainda assim protagonizou uma recuperação notória e esteve sempre em plano de evidência impondo um ritmo ao nível dos mais rápidos. Ricardo teve ainda a missão de ajudar os seus companheiros de equipa sempre que necessário.


Resultados que colocam a equipa no patamar mais elevado no que ao Todo-o-terreno diz respeito.


Para Rui Miguel Nabeiro: “Era uma ambição nossa conseguir que a equipa vencesse esta prova. Terminámos o ano de 2011 a ganhar e começámos 2012 a vencer também. Obrigada X-raid por esta magnifica vitória”, disse.


“É uma vitória muito saborosa sobretudo porque já não vencia a prova há quatro anos. Fiz todo o Dakar sem qualquer problema mecânico. O MINI teve um desempenho notável. Toda a equipa fez um excelente trabalho”, disse Stéphane Peterhansel que das 10 vitórias, quatro foram nos carros e seis nas motos.


Para Nani Roma: “Habitualmente diz-se que o segundo lugar é o primeiro dos derrotados. Eu não sinto assim. Estou muito contente com a prestação que tive. Mas sobretudo pela equipa que lutou muito por chegar à vitória”, disse Roma que nunca venceu o Dakar nos carros mas que já o fez uma vez nas motos.


Ricardo Leal dos Santos, o único representante português na equipa agradeceu a todos a oportunidade que lhe foi concedida no seio da X-raid e pelo sempre apoio da Delta Q: “Faço um balanço extremamente positivo desta edição do Dakar. Aprendemos muito com a equipa e isso reflectiu-se no andamento que fomos impondo ao longo da prova. Cumprimos com a missão que nos foi estipulada e isso é sem dúvida o mais importante”, disse o piloto português.


Sven Quant director da equia X-raid não escondia a satisfação por ter conseguido, dez anos após o inicio na mais dura e mítica prova do todo-o-terreno, a primeira vitória da sua estrutura: “Foram dez anos de muito trabalho. Mas é muito gratificante festejar esta vitória com o Stéphane. O Nani fez exactamente aquilo que lhe dissemos. Uma corrida com rapidez mas ao mesmo tempo cautelosa e o Ricardo teve a difícil missão de ajudar os seus companheiros e ainda assim esteve sempre entre os mais rápidos. Não podíamos estar mais satisfeitos”, concluiu.



Resultados do Dakar 2012:


1º Peterhansel/Cottret – MINI com 38h54m46s

2º Roma/Perin – MINI a 41m56s

3º De Villiers/Von Zitzewitz – Toyota a 1h13m25s

(…)

8º Leal dos Santos/Fiúza – MINI a 5h03m18s

Fonte:

7 campeões zonais de judo da EJAH apurados para o nacional


7 campeões zonais de judo da EJAH apurados para o nacional

O Campeonato zonal de judo da zona centro sul para os escalões cadetes (15 e 16 anos) e juniores (sub19 anos) ocorreu no passado sábado (dia 28 de janeiro) em Castelo Branco.

A Escola de Judo Ana Hormigo (EJAH) compareceu na prova e conquistou 4 títulos zonais nos cadetes (Luís Diogo nos -46 kg, Vítor Geirinhas nos -50 kg, Tiago Manteigas nos -55 kg e Beatriz Milheiro nos -70 kg) e três títulos zonais nos juniores (Luís Filipe Marques nos -60 kg, Mariana Carrega nos -57kg e Mariana Milheiro nos -70 kg).

É se referir que o campeonato zonal desta zona apura apenas um atleta por categoria de peso dos distritos de Castelo Branco, Portalegre e Évora.

Encontro e Convívio Distrital do Inverno do Vitória Futebol Clube

 Campeonato Zonal de Cadetes Campeonato Zonal de Juniores

Realizaram-se no pavilhão do Vitória Futebol Clube quatro importantes actividades que movimentaram mais de 300 judocas até aos 19 anos em representação de mais de 25 clubes este sábado.

Da parte da manhã realizaram-se duas importantes actividade de carácter Distrital organizadas pela Associação Distrital de Judo de Setúbal em parceria com a secção de judo do Vitória Futebol Clube. Primeiro realizou-se uma competição informal com a participação de 130 jovens dos 9 anos 14 anos, que serviu para os jovens realizarem 3 combates, permitindo-lhes de uma forma pedagógica, adquirir experiência e aprendizagem das regras de competição em ambiente descontraído e muito familiar, sem pressões. Depois realizou-se uma monumental aula de judo de convívio com a presença de 120 jovens dos 3 aos 8 anos em representação de escolas e clubes do Distrito de Setúbal oferecendo a todos bons momentos de prática de judo e de diversão, contribuindo para a motivação na prática da modalidade.

Da parte da tarde realizou-se primeiro o Campeonato Zonal de Cadetes ( 15 e 16 anos ) e depois o Campeonato Zonal de Juniores, com a presença de 40 atletas em representação de Clubes de Associações Distritais de Setúbal, Beja e Algarve.

Os Judocas Vitorianos João Martinho, Ruben Correia, João Alves e Patrícia Matias venceram as suas categorias, Francisco Bação, António Silva e Alberto Rego alcançaram o 3º Lugar e a respectiva qualificação para o Campeonato Nacional que se realizará no próximo dia 11 de Março em Odivelas. A brilhante atleta júnior vitoriana Ágata Swiatkiewicz não participou, uma vez que já está apurada por se ter classificado no ano anterior no 2º lugar.

Foi um dia de sucesso dedicado ao fomento e divulgação da modalidade, mas também muito positivo com mais um bom momento de sucesso do judo vitoriano que começa agora cada vez mais a revelar e a afirmar-se com futuro promissor na modalidade, tendo desta forma alcançado brilhantemente a totalidade de qualificações para o Campeonato Nacional de Cadetes e de Juniores.


A secção de Judo agradeceu os apoios fundamentais, da Câmara Municipal de Setúbal pelo apoio no transporte do equipamento, á Câmara Municipal de Palmela pelo apoio na disponibilização dos tatamis e á secção de Andebol do Vitória pela total colaboração na disponibilização do pavilhão.

Fonte: Secção de Judo do VSC

Groupama - Volvo Ocean Race 2011/12

Groupama 4 conquista a segunda posição
1140 milhas para o final da terceira etapa

Abu Dhabi – Sanya

(Abu Dhabi – Malé/Malé – Sanya)

Em menos de 24 horas e à medida que os veleiros se aproximavam do Estreito de Malacca, a hierarquia da terceira etapa da Volvo Ocean Race sofreu uma mudança radical. O Groupama 4 conseguiu passar de terceiro para segundo lugar, enquanto que o veleiro Abu Dhabi Ocean Racing voltou a estar lado a lado com o Camper.


Dois dias depois da frota ter entrado na estreita passagem que separa a Malásia de Sumatra, o vento transformou-se em leves e inconstantes brisas. As condições mudaram de 5 para 15 nós sem qualquer indicação ou previsão de tal alteração. Para acompanhar estas mudanças constantes foram precisas grandes doses de confiança, alguma antecipação e até mesmo sorte para conseguir ultrapassar as piores dificuldades. A única solução para as tripulações presentes na Volvo Ocean Race é a rapidez de adaptação a todas as dificuldades vão encontrando. Neste momento as tripulações encontram-se num “corredor” cuja largura pode variar entre as 20 e as 200 milhas, estando os veleiros mais dispersos entre si do que estavam durante os cinco dias que marcaram o progresso entre as Maldivas e a Indonésia.


Com apenas 20 milhas a separar a cidade de Malacca (Malásia) e a ilha de Rupat (Sumália), as tripulações da Volvo Ocean Race vão encontrar várias dificuldades para ultrapassar este desafio. O canal de Malacca pode, de facto, decidir qual o vencedor desta terceira etapa da Volvo Ocean Race, se uma das cinco tripulações conseguir afastar-se da frota e manter o seu lugar nas próximas milhas.
 
O grande objectivo de Franck Cammas e de toda a tripulação do Groupama 4 é não perder velocidade à medida que entram no Mar do Sul da China, dentro de 36 horas. Até agora, o veleiro francês tem tido uma performance perfeita.

Posição dos veleiros na Volvo Ocean Race na 3ª Etapa Abu Dhabi – Sanya:


1. Telefonica
2. Groupama 4
3. Puma
4. Camper
5. Abu Dhabi Ocean Racing
6. Team Sanya

Fonte:AnaLima Comunicação

Judocas do C.C.D.Pragal/Almada em inter-câmbio


Judokas do CCD Pragal participaram no sábado dia 28 de Janeiro, nas realizações levadas a efeito no pavilhão do Vitória Futebol Clube, nas quatro importantes actividades que movimentaram mais de 300 judocas até aos 19 anos em representação de mais de 25 clubes.

Da parte da manhã realizaram-se duas importantes actividade de carácter Distrital organizadas pela Associação Distrital de Judo de Setúbal em parceria com a secção de judo do Vitória Futebol Clube. Primeiro realizou-se uma competição informal com a participação de 130 jovens dos 9 anos 14 anos, que serviu para os jovens realizarem 3 combates, permitindo-lhes de uma forma pedagógica, adquirir experiência e aprendizagem das regras de competição em ambiente descontraído e muito familiar, sem pressões. Depois realizou-se uma monumental aula de judo de convívio com a presença de 120 jovens dos 3 aos 8 anos em representação de escolas e clubes do Distrito de Setúbal oferecendo a todos bons momentos de prática de judo e de diversão, contribuindo para a motivação na prática da modalidade.

Da parte da tarde realizou-se primeiro o Campeonato Zonal de Cadetes ( 15 e 16 anos ) e depois o Campeonato Zonal de Juniores, com a presença de 40 atletas em representação de Clubes de Associações Distritais de Setúbal, Beja e Algarve.

Os Judocas Pragalenses presentes em todas as actividades deram boa conta de si e dignificaram o Clube e a modalidade. Nos Campeonato Zonais, Catarina Clérigo venceu a categoria de -57Kg em Juniores e Afonso Santos classificou-se no 2º lugar na categoria de -60Kg em Cadetes. A Júnior Marta Carvalho e o Cadete Diogo Pedrosa foram os restantes Pragalenses em prova que não conseguiram qualquer classificação. Ficou assim destinado após estes apuramentos que no Campeonato Nacional de Juniores estará a Catarina Clérigo no dia 4 de Março em Coimbra e no Campeonato Nacional de cadetes estarão o Afonso Santos e Diogo Pedrosa, prova a realizar no dia 11 de Fevereiro em Odivelas.Consideramos que foi um dia de sucesso dedicado ao fomento e divulgação da modalidade, mas também muito positivo com mais um bom momento de sucesso do judo vitoriano que começa agora cada vez mais a revelar e a afirmar-se com futuro promissor na modalidade, tendo desta forma alcançado brilhantemente a totalidade de qualificações para o Campeonato Nacional de Cadetes e de Juniores, clube com quem mantemos um inter-câmbio extremamente positivo e que está bem demonstrado pela forma como decorreram as provas neste fim de semana em Setúbal. Em Novembro realizar-se-á em Almada o nosso 23ºAniversário com a realização de uma importante competição para jovens onde o judo do VFC irá retribuir o apoio que desta vez foi dado pelo nosso clube.

Noticias do CRAV - Taça de Portugal

Direitos Reservados / Crav




Taça de Portugal - CRAV sofre derrota em Coimbra

Objetivo passa agora pela conquista da Taça Bowl


A equipa sénior do Clube de Rugby de Arcos de Valdevez (CRAV) voltou a sofrer uma derrota na Taça de Portugal, desta vez por 22-10 no campo da Académica de Coimbra.

Este jogo, que se realizou no passado dia 28 de janeiro, afigurava-se como mais um grande desafio para a equipa minhota já que pela frente se encontrava mais uma equipa da Divisão de Honra. Mas os atletas do CRAV não baixaram os braços e foram à luta. No fim dos 80 minutos o saldo em pontos é negativo, mas em garra e qualidade de jogo é extremamente positivo.

Segundo a análise do treinador do CRAV, Nuno Vaz, a sua equipa demonstrou um grande nível em campo, jogando “com muita alma e qualidade” frente a uma equipa que treina cinco vezes por semana e que conta com seis jogadores estrangeiros no plantel. “O CRAV é uma máquina e deu um festival de rugby em Coimbra, frente ao 4º classificado nacional”, sublinha.

No jogo foi a Académica de Coimbra que começou por inaugurar o marcador aos cinco minutos, através da marcação de um ensaio não convertido. O CRAV reduziu a desvantagem ao transformar um pontapé de penalidade e aos 14 minutos passou para a liderança ao marcar um ensaio convertido, após a interceção de uma jogada do adversário na sua linha de 22 metros. O CRAV manteve a vantagem até ao último minuto da primeira parte, não conseguindo impedir o segundo ensaio da Académica. Ao intervalo o resultado fixava-se em 12-10.

Na segunda parte, o CRAV não conseguiu materializar as suas jogadas ofensivas e acabou por sofrer mais dois ensaios. Apesar da derrota a equipa técnica do CRAV está muito satisfeita com o desempenho da equipa. “Os atletas foram inexcedíveis, muitos deles com pequenas lesões que os limitavam. Mas foram valentes e bravos”, conclui Nuno Vaz.

No próximo fim de semana o CRAV folga, uma vez que a UTAD desistiu da competição no início da fase de grupos. Na próxima etapa da Taça de Portugal o CRAV vai disputar a Taça Bowl com os terceiros classificados apurados nos restantes grupos.


Ficha de Jogo:

Académica 22 vs CRAV 10

Estádio Sérgio Conceição - Taveiro – Coimbra

Árbitro: Bruno Rodrigues (Bairrada)


1ª Linha: Jorge Peixoto (Cap.) (Henrique Cunha, 72min.), Fernando Araújo (Davide Matos, 72min.) e João Monteiro

2ª Linha: Ricardo Alves (1 amarelo, 36min.) (Miguel Azevedo, 56min.) e Paulo Araújo

3ª Linha: Mário Ascensão (Luís Fernandes, 62min.), César Novais e Renzo Draghi (Rodrigo Pinto, 77min.)

Médios: Luís Salvado (3+2) e Francisco Vareta

Centros: Paulo Sérgio Galvão (António Moreira, 68min.) e Afonso Vareta (5)

Pontas: Sérgio Fernandes (Lino Sá, 78min.) e Pedro Jacinto

Defesa: Francisco Rapazote


Treinadores: Nuno Vaz e Miguel Correia

Diretor de equipa: Rui Aguiam

Fisioterapeuta: Fernando Abreu
Fonte: Crav

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Dia dos Namorados

Autódromo e Kartódromo Internacio​nal do Algarve 
o par perfeito no Dia dos Namorados

II Torneio Caixa Geral de Depósitos


O Clube Naval do Funchal leva a efeito este fim de semana, na Baía do Funchal, o II Torneio Caixa Geral de Depósitos. Trata-se da 1.ª Prova do Troféu da Madeira de Vela Ligeira e contará com cerca de meia centena de participantes. Paralelamente, aproveitando a presença no Funchal de alguns velejadores franceses, alemãs e franceses, em trabalho de estágio tendo em vista o Campeonato Europeu RS:X, disputar-se-á o Madeira Raceboard Challenge, com a frota regional da classe, onde se inclui naturalmente João Rodrigues.

Estão previstas três regatas para cada dia de prova, estando as primeiras largadas agendadas para as 13h30 e 12 horas, no sábado e no domingo, respectivamente. A cerimónia de entrega de prémios terá lugar domingo, pelas 18h30, na Quinta Calaça, sede do Clube Naval do Funchal.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

2ª Experiência de Andebol para a Deficiência Intelectual


2ª Experiência de Andebol para a Deficiência Intelectual
Matosinhos acolhe actividade de andebol para a deficiência intelectual


A cidade de Matosinhos acolhe o ANDDIball Project 2012 – 2º Encontro Experimental de Andebol para a Deficiência Intelectual, no próximo sábado dia 28 de Janeiro pelas 10:00h no Pavilhão Municipal do Padrão da Légua.

A iniciativa é da ANDDI-Portugal e da Handball Project – Associação para a Promoção e Desenvolvimento do Andebol e conta com o apoio da Câmara Municipal de Matosinhos, do Padroense Futebol Clube, da Associação de Andebol do Porto e da Federação de Andebol de Portugal.
Tal como no 1º Encontro que decorreu no passado mês de outubro no Colégio de Gaia, faz parte do programa a realização de skills motores, torneio de 7 metros e jogos integrados com jogadores federados do Padroense F.C. (masculinos), do CALE – Clube de Andebol de Leça (femininos) e praticantes do desporto adaptado do F.C.Porto, Clube APPACDM de Gaia, CARPD-Touguinha da Santa da Misericórdia de Vila do Conde e da instituição local APPACDM-Matosinhos, num total de 60 participantes.
O 2º Encontro Experimental de Andebol para Deficiência Intelectual servirá ainda de palco para a assinatura do protocolo de cooperação entre a ANDDI-Portugal e a Federação de Andebol de Portugal (FAP), no âmbito do programa “Andebol 4 All”, com as presenças dos presidentes Henrique Torrinha (FAP) e João Pardal (ANDDI-Portugal), bem como do Vereador da C.M. Matosinhos Dr. José Guilherme Aguiar.


Fonte : AnaLima Comunicação.

III Edição da Liga Portuguesa de Futebol Americano


               Fotografia de : © JCSERV / JCMYRO 2012

III Edição da Liga Portuguesa de Futebol Americano

Renegades @ Crusaders (6-14)
Realizou-se hoje, o jogo da III Liga Portuguesa de Futebol Americano, entre as equipas dos Crusaders e dos Porto Renegades, no Complexo Desportivo do Estádio Nacional no Jamor, Oeiras.
Num dia de céu azul, com sol mas algum frio este foi o tempo que Crusaders e Porto Renegades iniciaram a sua participação na III LPFA. O jogo foi equilibrado durante maior parte do tempo mas com um pendor mais eficaz por parte dos Crusaders que venceram a equipa do Porto por 14-6, resultado feito na primeira parte.
A assistência presente viu um jogo com boas jogadas de corrida e com jogadas com passes aéreos muito bem feitos com foi o caso do Touch Down (TD) dos Porto Renegades, jogo marcado pela melhor prestação dos sectores defensivos das equipas.
O Calendário da 3ª edição da LPFA, tem agendado para o próximo fim de semana a entrada em jogo da equipa dos Black Towers, de Espanha - equipa que participou na época transacta na prova portuguesa – com a visita aos estreantes na prova os Candal Kings.

Abertura do ano de competições

Abertura do ano de competições
DR / FP Esgrima

Realizou-se este fim-de-semana, no estádio universitário de Lisboa, a primeira competição do ano.

No domingo de manhã teve lugar a competição de espada masculina, Taça Moreira Freire, os finalistas da competição foram João Cordeiro do Clube Atlântico de Esgrima (CAE), Pedro Arede (CAE), Joaquim Videira da Associação dos Antigos Alunos do Colégio Militar (AAACM) e Vasco Lourenço do Circulo de Esgrima da Escola Secundária da Amadora (CESA). Na primeira semi-final Cordeiro venceu o seu colega de equipa por 14-13, e na outra semi-final, Lourenço venceu Videira por 15-12. Já na final Cordeiro venceu Lourenço por 15-11, vencendo definitivamente a taça Moreira Freire.

Na arma de espada feminina, na primeira meia-final encontraram-se Sara Fernandes (AAACM) e Catarina Carvalho (AAACM), e venceu Fernandes por 15-14. Na outra semi-final Alexandra Coelho do Clube de Esgrima de Sintra (CES) venceu Sofia Pereira do Ginásio Clube Português (GCP) por 15-11. Na final Coelho venceu Fernandes por 15-9.

Na parte da tarde estiveram em acção os atletas do florete e do sabre, na vertente feminina de florete, as finalistas foram Débora Nogueira (GCP), Ana Conceição da Academia de Esgrima João Gomes (AEJG), Sofia Gouveia do Sport Club do Porto (SCP) e Vera Oliveira da Novasemente Grupo Desportivo (NGD). Nogueira bateu Conceição por 15-5 e Oliveira venceu Gouveia por 13-10. Na final Nogueira venceu Oliveira por 15-4.

Na arma de florete masculino, na primeira semi-final defrontaram-se Frederico Barata (AEJG) e Gael Santos da Escola Desportiva de Viana (EDV), Santos venceu por 15-14. Na segunda semi-final António Silva (AEJG) venceu Álvaro Noite Clube Desportivo Recreativo Santanense (CDRS) por 15-12. Na final Santos venceu Silva por 15-9.

Na arma de sabre masculino, na primeira semi-final encontraram-se GNANDT Csaba do Colégio Ramalhão e Luís Dias da Associação Bussola (Bussola), Dias ganhou por 15-13. Na outra semi-final Diogo Alves (AEJG) venceu José Pedro da Escola Básica Alberto Iria (EBAI) por 15-11. Na final Alves venceu Dias por 15-12.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Treino Mensal de Janeiro contou com 80 judocas

Aspecto da 3ª sessão

O primeiro Treino Mensal deste ano realizou-se no passado sábado (21de Janeiro) na sala de judo do Pavilhão Desportivo da Escola Secundária José Sanches em Alcains.

Dada a forte adesão dos alunos dos diversos núcleos da Escola de Judo Ana Hormigo (Associação Judo Clube União Albicastrense, Associação Judo Clube Alcainense, Projeto + do Agrupamento de Escolas Cidade de Castelo Branco e Jardim-Escola João de Deus de Castelo Branco) neste tipo de atividades, a equipa técnica decidiu dividir o Treino em 3 sessões pelos diversos escalões etários.

Cerca de 80 judocas a partir dos 6 anos de idade estiveram presentes nestas três sessões, de forma a treinar e conviver com atletas de outros núcleos.

Os judocas nascidos em 2001 e anos anteriores, treinaram aspetos técnico-táticos das 8h às 10h da manhã. O treino seguinte, das 10.30h às 11.30h, foi direcionado para os judocas nascidos em 2002 e 2003 que puderam recordar algumas técnicas de projeção e praticá-las em randori (luta). Os pequenos judocas nascidos em 2004 e 2005, treinaram na última sessão das 11.30 às 12.30h, onde puderam relembrar e aprender essencialmente técnicas no solo.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Calendário 2012 do Campeonato de Portugal de Circuitos e Iberian Supercars Trophy


Calendário 2012 
do Campeonato de Portugal de Circuitos e Iberian Supercars Trophy
A época 2012 do Campeonato de Portugal de Circuitos já tem o seu calendário definido. Seis jornadas duplas que passarão pelos três circuitos portugueses: Braga, Estoril e Portimão.
O arranque acontece a 17 e 18 de Março no Circuito de Braga e permanece a Norte na jornada seguinte a 5 e 6 de Maio. De 1 a 3 de Junho a caravana vem para o Estoril onde integrará a jornada do WTCC (Campeonato do Mundo de Carros de Turismo). Este evento consagrará o vencedor da Taça de Portugal de GT.
Antes do habitual interregno para as férias de Verão, altura para uma deslocação ao Algarve de 6 a 8 de Julho para se juntar ao FIA GT1 World Campionship que corre em Portimão na mesma data. Na rentrée, de 15 a 16 de Setembro e em conjunto com o Superstars Series, o Campeonato de Portugal de GT disputa a penúltima ronda ainda no Autódromo Internacional do Algarve, estando a derradeira jornada programada para os dias 6 e 7 de Outubro no Autódromo do Estoril.
O Iberian Supercars Trophy junta-se ao Campeonato de Portugal de Circuitos nas Jornadas do Estoril e Portimão e disputa mais dois fins-de-semana em Espanha, a 31 de Março e 1 de Abril em Navarra e a 7 e 28 de Outubro em Jarama.
Faltam menos de dois meses para o início do Campeonato e ultimam-se os preparativos para aquele que se quer um Campeonato de referência no panorama automobilístico nacional

Perigo de pirataria obriga a nova paragem da competição



© Yvan Zedda

Groupama - Volvo Ocean Race 2011/12
Groupama 4 na terceira etapa da Volvo Ocean Race

Abu Dhabi – Sanya  - (Abu Dhabi – Malé/Malé – Sanya)

Depois do começo da terceira etapa da Volvo Ocean Race (Abu Dhabi – Sanya) que teve lugar no passado dia 13, as tripulações participantes na competição viram, mais uma vez, a etapa ser interrompida devido ao perigo de ataques piratas ao longo do percurso. Os veleiros foram transportados de Sharjah até Malé onde, na manhã deste domingo, dia 22, recomeçou a etapa que terminará em Sanya na China.

Depois de quatro dias de pausa enquanto esperavam a chegada do Groupama 4, os velejadores em terra, agora completamente recuperados, mostram-se prontos para a segunda parte da terceira etapa da Volvo Ocean Race (Abu Dhabi – Sanya). 
“Foi muito importante termos um intervalo de quatro dias nesta fase da competição porque não conseguiremos, de agora em diante, mais momentos como este: uma pausa como esta permite-nos recomeçar completamente motivados. O ritmo tem sido muito intenso desde Alicante, este intervalo deu-nos a oportunidade de recarregar baterias.”, comenta Franck Cammas.

A segunda parte da terceira etapa da Volvo Ocean Race, com um percurso de 3000 milhas entre Malé (Maldivas) e Sanya (China) espera-se que seja muito táctica. As tripulações participantes contam com várias mudanças climáticas, ventos instáveis, correntes marítimas imprevisíveis, zonas proibidas e condições conhecidas por causar estragos nos veleiros, tudo o que pode acontecer no mar do Sul da China.

“Estamos muito confiantes, o nosso veleiro está agora mais bem preparado para apanhar ventos fracos, no entanto as condições climáticas não vão permitir que haja grande distância entre as embarcações. Será uma etapa de táctica, onde haverá minimização de riscos porque sabemos que nos Estreitos de Malacca podemos contar com situações arriscadas. De qualquer maneira, tem havido uma preparação séria para esta etapa: tivemos a estudar a área, chegando mesmo a falar com velejadores que conhecem bem este percurso.”, explica o Navegador do Groupama 4, Jean-Luc Nélias.

Na manhã do começo da segunda parte da terceira etapa da Volvo Ocean Race, apenas se fez sentir uma leve brisa, com cerca de cinco nós, no porto de Malé (Maldivas). As tripulações tiveram que lutar contra o vento, ainda que fraco, nas 1,300 milhas até ao estreito de Malaca.

Com mares calmos, céu enevoado, uma brisa vinda de Este de 5-6 nós, a largada de Malé provou ser um pouco lenta, com navegação à vista entre os barcos, os neozelandeses do Camper, rapidamente, conseguiram a liderança da regata em direcção à Indonésia. Depois de seis horas a velejar, as seis tripulações conseguiam ainda ver-se entre si, com uma ligeira separação lateral. Os espanhóis no Telefonica e os americanos no Puma encontravam-se mais a Norte, enquanto que o Camper, o Groupama 4 e o Abu Dhabi continuavam juntos, distantes por apenas cem metros entre si. O veleiro Sanya, mais a Sul, ocupava o último lugar.

Depois de algumas horas de competição as condições mantiveram-se e o vento continuou a rondar os 12 nós. Os seis veleiros encontram-se, até ao momento, num percurso directo, apesar de que dentro de quatro dias será necessário sofrerem algumas alterações à medida que se aproximam de Pulau We, o extremo Noroeste de Sumatra. Neste começo da segunda parte da terceira etapa não têm existido muitas opções tácticas e por isso os veleiros mantêm-se muito próximos desde que largaram de Malé. De tal modo que a Groupama sailing team chega mesmo a adjectivar esta parte da regata como “monótona”, mas admitem esperar algumas mudanças assim que se aproximarem do Estreito de Malacca.

Esta segunda-feira já contou com algumas melhorias, embora a competição se mantenha semelhante ao dia de ontem. Apesar do vento se ter tornado mais favorável, a competição muito aproximada entre os seis veleiros continua. Posicionado no segundo lugar, atrás dos americanos do Puma, o Groupama 4 aproveitou a noite passada da melhor maneira possível, tendo conseguido ultrapassar os neozelandeses do Camper. De um modo geral, as tripulações continuam muito próximas, havendo apenas 5,6 milhas de separação entre a primeira e a última posições.

“Depois do episódio da pirataria estar, de uma vez por todas, para trás, voltámos à Volvo Ocean Race para a segunda parte da terceira etapa. Obviamente que ontem foi um dia muito ocupado, assim como é em todas as largadas, apesar de ter sido diferente das restantes. Não houve cerimónia, nem música, nem público, nem regata costeira... Apesar de termos acreditado por pouco tempo que algumas opções seriam feitas, chegámos à conclusão que o começo desta etapa está a ser realmente monótono, com todos os veleiros na mesma trajectória.” comenta o membro da Equipa Media do Groupama 4, Yann Riou. 
Classificação geral:
1. Team Telefonica – 68 pontos
2. CAMPER with Emirates Team New Zealand – 62 pontos
3. Groupama sailing team – 47 pontos
4. PUMA Ocean Racing powered by BERG – 31 pontos
5. Abu Dhabi Ocean Racing – 25 pontos
6. Team Sanya – 4 pontos

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

PROJECTO “ESCALAR POR UMA CAUSA”

Ângelo_Vinson.jpg

PROJECTO “ESCALAR POR UMA CAUSA”ÂNGELO FELGUEIRAS QUER ABRAÇAR MAIS DESAFIOS SOLIDÁRIOS

Seven Summits estão conquistados mas o alpinista promete mais aventuras, “Um metro… uma montanha de sorrisos”

O alpinista português Ângelo Felgueiras conquistou no dia 7 de Janeiro o Monte Vinson, na Antárctida. O comandante da TAP, que “embarca” em aventuras em nome de uma causa social, alcançou os 4897 metros do continente gelado e completou os Seven Summits – as sete montanhas mais altas de cada um dos sete continentes.  
“Esta montanha superou as minhas melhores expectativas. O local é de uma beleza imaculada. Como apanhei quase sempre bom tempo, só um dia mau e outro ‘assim assim’, desfrutei muito desta cordilheira e em vez de uma subi duas montanhas. O Vinson, que é a mais alta, e o Shin, que é a terceira mais alta. Neste caso julgo, mas não estou certo, que fui o primeiro português a subir o Shin” conta Ângelo Felgueiras.

Ao longo de mais uma aventura, que teve primeiro uma fase de treino no Aconcágua (América do Sul) e um Natal em família no Chile, o comandante da TAP ‘coleccionou’ histórias para mais tarde recordar. Aliás, aquela que era uma expedição recreativa transformou-se numa parceria científica luso-brasileira. “No avião para a Antárctica, conheci um brasileiro, o Prof. Carlos Schaefer, que pertence ao Instituto Nacional da Ciência e Tecnologia da Criosfera, que coordena o estudo sobre solos e termafrost, que me pediu para fazer uma recolha de solos, durante a subida” mas o alpinista português destaca ainda um aventureiro especial: “Conheci também um Australiano, Pat Palmer, que está a correr desde o Pólo Norte ao Pólo Sul, uma média de 90Km por dia, ininterruptamente. Isso é que é uma aventura”, diz com humor.

Apesar do balanço positivo, nem tudo correu da melhor forma. É certo que Ângelo Felgueiras “estava muito bem preparado do ponto de vista físico e técnico” mas o tempo podia não ter ajudado e até uma queda em que se viu envolvido podia ter sido pior.”Passei pela experiência de cair parcialmente numa crevasse ( fenda de gelo), o que é muito desagradável e estranho. As condições meteorológicas podiam ter-se complicado mas tudo acabou bem”, aponta.  
Já em Portugal, onde vai regressar aos comandos dos aviões da Transportadora Aérea Portuguesa, Ângelo Felgueiras continua a não conseguir descrever a paisagem fantástica que contemplou ao longo dos vários dias na Antárctida. “Só com fotos e mesmo assim não sei”, vai dizendo o aventureiro luso sobre aquela que apelidou de “paisagem imaculada” e com “zero de poluição”.

Com o pico do Monte Vinson atingido, Ângelo Felgueiras completou o circuito mundial a que se tinha proposto. Os Seven Summits já viram a bandeira lusa no topo mas há mais causas para apoiar. “Os sete estão terminados! Existem dois circuitos: um com o Kosiosko na Autrália e outro, mais difícil, com as Pirâmides de Carstenz, que foi o que eu fiz. Não sou um alpinista de raiz, sou mais um aventureiro que gosta de montanhas. Aventuras não faltam, causas para apoiar também não mas patrocínios procuram-se...”

Apoie esta causa e seja solidário!

Faça já o seu donativo na conta 0007 0000 0040 7275 93823

Um metro, um euro… Uma Montanha de Sorrisos

BTT - 5º Raid “À descoberta das Maravilhas do Sobral de Monte Agraço"



BTT
5º Raid “À descoberta das Maravilhas do Sobral de Monte Agraço"

LOCAL: Praça Dr. Eugénio Dias (coordenadas GPS 39.0106;-9.090) em Sobral de Monte Agraço
HORA: 9:30 horas
DATA: 22 de Janeiro
ASSUNTO: BTT - 5º Raid “À descoberta das Maravilhas do Sobral de Monte Agraço"

Realiza-se no próximo Domingo, dia 22 de Janeiro, o 5º Raid “À descoberta das Maravilhas do Sobral de Monte Agraço”. Esta prova, organizada pela Desafios CLub, uma associação sem fins lucrativos, conta este ano com um recorde de participantes: mais de 700 aficionados do BTT participam neste evento, que promove o desporto, o convívio e o gosto pela natureza. No final haverá um almoço convívio no Pavilhão Municipal do Soeirinho (coordenadas GPS 39.0177 ; -9.148479).

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

TAÇA PORTUGAL - CRAV vs CDUP


Jantar de Reis reúne família CRAV



Entrega de prémios foi o ponto alto da noite

O Jantar de Reis do Clube de Rugby de Arcos de Valdevez (CRAV) aconteceu no passado dia 14 de janeiro, sábado, no restaurante Casa Real. Esta festa reuniu jogadores, treinadores, dirigentes, amigos e simpatizantes do clube.

O convívio revelou-se uma oportunidade para estreitar laços e divulgar algumas atividades desenvolvidas pelo CRAV. O clube aproveitou a ocasião para agradecer a todos os seus apoiantes e dirigiu um reconhecimento especial ao professor Carlos Costa, diretor do Agrupamento de Escolas de Valdevez, cuja colaboração tem sido extremamente indispensável para a divulgação da modalidade nas escolas. Foi destacado, igualmente, o empenho de Alexandre Outeiro no desenvolvimento do projeto CARM (Centro de Aperfeiçoamento de Rugby do Minho), cujo reinício de atividade está programado para o próximo dia 23 de janeiro, no Estádio Municipal de Arcos de Valdevez.

A noite foi marcada pela já habitual entrega de prémios. É de referir que até ao escalão sub-14 não se distingue qualquer jogador individualmente, por isso todos os jovens atletas do CRAV receberam uma pulseira simbólica do clube. Os troféus foram entregues por representante dos patrocinadores do clube, nomeadamente o Hotel Ribeira, McDonalds Braga, Feliciano Soares Granitos, Intermarché, Crédito Agrícola-Caixa do Noroeste, Kia/KV Automóveis e Câmara Municipal de Arcos de Valdevez. Os prémios Mérito decididos pela equipa sénior foram atribuídos a Alfredo Lago, Carlos Lobo e José Carlos Azevedo. O prémio Espírito do Rugby foi entregue a Rui Aguiam e o prémio Amigo do Rugby foi oferecido a João Puga.


Os prémios atribuídos aos atletas do CRAV foram os seguintes:

Atleta do Ano Sub-16 - Luís Tenente

Atleta do Ano Sub-18 - Davide Matos

Atleta do Ano Feminino - Catarina Pinto

Revelação Sénior - Luís Salvado

Atleta Sénior 2011 - Afonso Vareta

Prémio Júlio Faria, Mérito Desportivo - Mário Ascensão

Por: Gabinete de Comunicação do CRAV

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Vitória para a Delta Q – Monster Energy X-raid Team no Dakar 2012

  David Santos Júnior / Fotoarena 
 
Stephane Peterhansel vence, Nani Roma segundo
Ricardo Leal dos Santos é oitavo, segundo na derradeira etapa.

A Delta Q – Monster Energy X-raid Team vence a edição 2012 do Dakar Argentina Chile Peru que hoje terminou, pela primeira vez, na capital do Peru, Lima. Stephane Peterhansel arrecada mais uma vitória na mais dura e mítica prova do todo-o-terreno. Nani Roma foi segundo dando à equipa dos MINI All4 Racing a dobradinha no evento. Ricardo Leal dos Santos, teve como missão ajudar os seus companheiros de equipa a chegarem aos primeiros lugares, mas hoje, na última etapa esteve em plano de destaque ao conseguir o segundo lugar, logo atrás de Robby Gordon, que tudo indica será desclassificado por não ter o seu Hummer segundo os regulamentos da prova.

Peterhansel entrou para os últimos 29 quilómetros muito cauteloso: “Os azares acontecem em qualquer altura por isso não dei sorte ao azar. Fiz o percurso de forma tranquila para conseguir aquilo que realmente era importante para nós: vencer. E estou muito contente com este desfecho. Foi um rali muito duro, com vários adversários a lutarem pelas primeiras posições. Lutas constantes. Mas felizmente que tudo acabou por correr bem. É a minha 10ª vitória nesta prova, é um resultado incrível. A primeira vez que consigo este feito na América do Sul. Toda a equipa está de Parabéns e o MINI All4 Racing também porque teve sempre uma performance notável. Agora é hora de festejar”, disse o piloto francês.  
Nani Roma estava igualmente satisfeito pelo segundo lugar: “Depois do que me aconteceu ontem é um milagre estar a festejar este segundo lugar. Mais uma vez tenho de agradecer ao Ricardo por me ter ajudado, caso contrário este festejo não teria sido possível. A equipa trabalhou muito para este conseguir esta dobradinha e estamos todos de Parabéns”, referiu.

 
 
 
WillyWeyens.com
 
Ricardo Leal dos Santos estava satisfeito por ter conseguido terminar no oitavo lugar, posição que pode alterar-se para sétimo logo que a desclassificação de Robby Gordon seja efectiva. Mas, apesar da satisfação por ter terminado, Ricardo está feliz por ter conseguido hoje o segundo lugar na etapa: “Ao longo do Dakar dei o meu melhor não só em proveito próprio mas também para ajudar os meus companheiros de equipa. Fiz tudo o que estava ao meu alcance. Infelizmente um azar na etapa 3 deitou por terra as minhas aspirações de chegar a um lugar no top 6. Mas apesar de tudo, etapa a etapa consegui mostrar a minha rapidez e prova disso é o segundo lugar conseguido hoje. Para além disso, ter ajudado a Delta Q – Monster Energy X-raid Team, a conseguir a dobradinha dá-me ainda mais o sentimento de dever cumprido”, rematou o piloto português.

Classificação na 14ª Etapa: Após 13ª Etapa:

1º Gordon/Campbell – Hummer com 22m43s 1º Peterhansel/Cottret – MINI com 38h54m46s

2º Leal dos Santos/Fiúza – MINI a 21s 2º Roma/Perin – MINI a 41m56s

3º Holowczyc/Fortin - MINI a 38s 3º De Villiers/Von Zitzewitz – Toyota a 1h13m25s

(..) (…)

8º Roma/Perin – MINI a 2m11 8º Leal dos Santos/Fiúza – MINI a 5h03m18s

10º Peterhansel/Cottret – MINI a 3m12s                                                          

sábado, 14 de janeiro de 2012

Começa HOJE - 3ª edição da LPFA

 3ª edição da LPFA

O arranque oficial da 3ª edição da LPFA está marcado já para hoje com o jogo em Lisboa, com os Candal Kings -  a equipa mais recente da  liga - a deslocarem-se no seu  primeiro jogo oficial da temporada ao terreno da equipa  Lisboa Navigators, os actuais campeões em título. 
Será um jogo entre David e Golias mas onde os Kings quererão deixar uma imagem positiva e causar surpresa. 
O jogo está previsto começar pelas 15:30 e será disputado na Cidade Universitária no Estádio de Honra, com bancadas cobertas.

Texto:André Amorim
Infogra: Luís Nunes

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Liderança do Dakar mantém-se nas mãos da Delta Q


Delta Q / AIFA / DR


Liderança do Dakar mantém-se nas mãos 
da Delta Q – Monster Energy X-raid Team


· Etapa difícil para os pilotos do MINI All4 Racing

· Roma quinto, Peterhansel sétimo, Leal dos Santos 9º

A 12ª etapa do Dakar Argentina Chile Peru que ligou Arequipa a Nazca foi madrasta para os pilotos da Delta Q – Monster Energy X-raid Team. O trio do MINI All4 Racing sofreu vários ‘atascanços’ que não permitiu que fossem além da 5ª, 7ª e 9ª posições para Nani Roma, Stephane Peterhansel e Ricardo Leal dos Santos respectivamente. Apesar do contraste face ao dia de ontem, onde ocuparam as três primeiras posições, Peterhansel continua na liderança da prova, seguido de Roma no segundo posto e de Leal dos Santos no 9º.

Os vários ‘atascanços’ resultaram de uma má opção na escolha no percurso, como explicou Ricardo Leal dos Santos: “As motos fizeram um trilho nas dunas que a maioria dos carros seguiu, mas infelizmente esse trilho não era próprio para os carros e o desfecho foi uma enorme perda de tempo para sair daqueles locais. Eu pessoalmente ainda parti uma jante e apanhei uma tempestade de areia que condicionou a visibilidade. Foi uma etapa muito complicada”, disse o piloto português.

Stephane Peterhansel apesar das dificuldades mantém a primeira posição na classificação geral: “Perdemos cerca de vinte minutos para sair do local onde atascámos e pensei seriamente que já tinha perdido a liderança da prova. Daí em diante ataquei como nunca e corri demasiados riscos, mas no final percebi que não tinha apenas sido eu a ter problemas. Felizmente!”, disse o francês.
Nani Roma não esteve isento de peripécias: “Estávamos conscientes que estas duas últimas etapas seriam determinantes para o resultado final. Infelizmente não passámos incólumes aos problemas e mantemos a segunda posição. Amanhã ainda há mais uma dura etapa e tudo pode acontecer”, referiu o espanhol.

A 13ª etapa decorre entre Nazca e Pisco numa classificativa de 276 quilómetros contra o cronómetro e que vai contar mais uma vez com muitas dunas.

Classificação na 12ª Etapa: Após 12ª Etapa:

1º Gordon/Campbell - Hummer com 2h14m32s 1º Peterhansel/Cottret – MINI com 35h19m04s

2º Novitskiy/Schulz - MINI a 15m18s 2º Roma/Perin – MINI a 20m

3º De Villiers/Von Zitzewitz – Toyota a 22m06s 3º De Villiers/Von Zitzewitz – Toyota a 1h06m40

(..) (…)

5º Roma/Perin – MINI a 23m38s 9º Leal dos Santos/Fiúza – MINI a 4h51m05s

7º Peterhansel/Cottret – MINI a 26m27s

9º Leal dos Santos/Fiúza – MINI a 39m21s              

Contagem decrescente para o Evento do Ano em Portugal



The Tall Ships Races 2012 Lisboa
- 19 a 22 de Julho de 2012 -

Com a entrada do novo ano, a contagem começa a fazer-se de forma decrescente para aquele que será o Grande Evento de 2012 em Lisboa: a capital portuguesa recebe no próximo Verão as “The Tall Ships Races 2012 Lisboa”! De 19 a 22 de Julho, ao longo da margem Norte do Rio Tejo, são esperados 60 Grandes Veleiros e cinco mil tripulantes em representação de 49 países.  
 
Durante os quatro dias do Evento cerca de um milhão de visitantes percorrerão o recinto de animação entre Santa Apolónia e a Praça do Comércio. Com entrada livre, o público tem a oportunidade de visitar os Grandes Veleiros, assistir a concertos e espectáculos, assim como participar em conferências e workshops sobre o Mar e sobre a cidade de Lisboa. São grandes os motivos de interesse para ser parte activa das “The Tall Ships Races 2012 Lisboa” com destaque para o desfile das tripulações na Rua Augusta, a 20 de Julho (sexta-feira).

O recinto do Evento será um mundo náutico aos pés de Lisboa. No espaço de um quilómetro haverá uma Zona Lounge com pontos de restauração e música ambiente, uma Zona de Diversão para crianças com actividades, uma Zona Cultural, onde haverá uma exposição fotográfica e uma tenda para conferências sobre vários assuntos relacionados com o Mar e com a cidade de Lisboa. Oportunidade ainda para o público visitar os Grandes Veleiros.  
Os 60 Grandes Veleiros vão visitar cinco portos – Saint Malo, Lisboa, Cádiz, Coruña e Dublin – num contacto com cinco culturas diferentes mas numa única regata. A cor das velas e o som das ondas invadem Lisboa na segunda escala do evento em pleno Verão.

Com um potencial mediático a rondar os 3,6 Milhões de Euros, segundo um estudo independente da Cision, e com gastos do público que geram um retorno local entre os 20 e os 35 Milhões de Euros, o ponto alto das “The Tall Ships Races 2012 Lisboa” será o desfile pelo rio Tejo ao final da manhã de dia 22 de Julho (domingo).

O Grande Evento do ano em Portugal é promovido em Lisboa pela APORVELA, fundadora e representante no nosso país da Sail Training Internacional, entidade que organiza actualmente as “The Tall Ships Races”. Fundada em 1980, a Associação Portuguesa de Treino de Vela tem como missão aproximar os portugueses do mar assim como promover a preservação do património náutico nacional. Foi desde sempre responsável pela organização das regatas de Grandes Veleiros em Portugal, desde a primeira edição da História em 1956, passando por 1982, 1992, 1994, 1998, 2006 e agora 2012.

Actualmente, a APORVELA dinamiza programas como os Jovens e o Mar, cujo o objectivo é promover o Treino de Mar a bordo da Caravela Vera Cruz, bem como de outros Grandes Veleiros. É também por isso que a Associação Portuguesa de Treino de Vela tem como meta embarcar cerca de 150 jovens durante a passagem por Lisboa da regata “Tall Ships Races”.

Groupama - Volvo Ocean Race 2011/12

© Yvan Zedda
 
Veleiro de Franck Cammas Vice-Campeão na Regata “In-Port”

Groupama 4 preparado para a terceira etapa

Abu Dhabi - Sanya


Depois de vencer a segunda parte da segunda etapa da Volvo Ocean Race(VOR), a equipa de Franck Cammas foi Vice-Campeão na Regata “In-Port” que se discutiu hoje em Abu-Dhabi.

Franck Cammas e a sua tripulação demonstraram um enorme potencial com ventos fracos que se fizeram sentir num plano de água cheio de barcos de espectadores. O Groupama 4 confirmou a sua capacidade de velejar com ventos de menos de 8 nós. Com pouco vento e muito sol, as embarcações da Volvo Ocean Race cumpriram um percurso que contou com 5 a 7 nós de vento a soprar de Sudoeste. Um percurso com muitas manobras, apesar de serem apenas 8 milhas a cumprir em menos de uma hora, cujo vencedor foi o veleiro dos Emirados Árabes Unidos. Havia sete bóias para rondar, sendo que logo na largada foi içado o Spi de todos os veleiros.

Franck Cammas, Skipper do Groupama 4:

“Foi uma óptima regata e uma óptima classificação. Tivemos um confronto directo com o Camper, cuja tripulação é especialista neste tipo de percursos curtos. Não eram as melhores condições para nós, mas conseguimos ter alguma velocidade e ser agressivos durante toda a prova. Adaptámos o barco para a terceira etapa e hoje já se viram os resultados. Foi um bom resultado, um bom trabalho de equipa com uma boa táctica, apesar das condições não terem sido estáveis. Mesmo as melhores equipas, como a Telefonica, podem perder regatas, mas sabemos que o nível é muito alto e a VOR é uma regata muito longa. Neste momento, estamos com uma boa dinâmica, mas como é óbvio é muito difícil dizer quem vai perder ou ganhar as próximas etapas.”

A tripulação francesa prepara-se para, mais uma vez, medir forças com os outros cinco veleiros adversários. A terceira etapa do VOR começa já este sábado, partindo de Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos) rumo a Sanya (China) – 4,600 milhas – estando prevista a chegada para dia 4 de Fevereiro.

Actualmente o veleiro francês encontra-se em terceiro lugar na classificação geral da competição e larga o porto de Abu Dhabi com ambição de ganhar o próximo desafio.

“À medida que o tempo vai passando, temos vindo a cometer menos erros porque conhecemos melhor o nosso veleiro e até mesmo os nossos adversários. A nossa ambição está a crescer a passos largos com cada regata…” explica o Skipper do Groupama 4, Franck Cammas.

Classificação da Regata “In-Port”: 
1. Abu Dhabi Ocean Racing - 6 pontos
2. Groupama sailing team - 5 pontos
3. CAMPER with Emirates Team New Zealand - 4 pontos
4. PUMA Ocean Racing powered by BERG - 3 pontos
5. Team Telefonica – 2 pontos
6. Team Sanya - DNS

Classificação geral:

1. Team Telefonica – 68 pontos
2. CAMPER with Emirates Team New Zealand – 62 pontos
3. Groupama sailing team – 47 pontos
4. PUMA Ocean Racing powered by BERG – 31 pontos
5. Abu Dhabi Ocean Racing – 25 pontos
6. Team Sanya – 4 pontos